Tuesday, June 13, 2006

Uma estupidez qualquer, por exemplo, sou muito feliz contigo

E puseste os teus braços à minha volta. Agarrei-os, aconchegei-me em ti, aproximando-me. Agarrei-te os braços, puxando-te para mim. Abraçaste-me com força. Festinhas nos teus braços. Começaste a embalar-me. E depois disse qualquer coisa relacionada com o número quatro. Quatro. Quem diz quatro diz cinco. Não fosse a tua pergunta seguinte relacionada com esse número. Não tenhas pressa.

E vou-me aninhando cada vez mais. Cada vez mais me aconchego nos teus braços e mais eles me abraçam. Me recebem. Esticada, encaixo os meus braços no teu pescoço. Puxas-me para ti. E assim ficamos. Braços no teu pescoço. Braços na minha cintura. Sinto o teu cheiro, olhos nos olhos, boca com boca, pele com pele. E sussuras ao meu ouvido aquelas palavras. E fazes com que eu me apaixone por ti cada vez mais.


you feel like home...



2 comments:

joana said...

1º - n consigo visualizar a cena, isso pa mim já é muita ioga, mt esticadinho...

2º- vai pó caraças! eu aki cheia de medo das trovoadas, só tenho peluches e um massajador neural!

mimimimimimimi (beicinho)....

xary said...

lol também passei um pânico estúpido nessa noite, parecia que os trovões estavam mesmo a cair em cima da minha casa. não me lembro de nada assim. nem de ter medo de algo assim. mas pronto. nos braços de um amor assim também eu me sentiria segura (por acaso pensei que ultrapassaria melhor se ele estivesse ali abraçado a mim...).

abracinho bom :)

beijo grande*