Saturday, April 15, 2006

Almoço lavado

Dantes era assim: sorrisos, risos, brincadeiras, palavras, palavras, gritos, nunca silêncio, risos, risos...

Agora é: sorrisos, brincadeiras, palavras, silêncio, silêncio, lágrimas...

Vai ser, sem dúvida, o casamento mais triste a que já fui. Tenho tanta pena por ti. Estava a sair da tua casa, e estavas ao portão, a chorar com a Marisa. Ainda acho estranho ela não chorar. Nem sei como foi. Quando reparei, estava a tia Cina, a Isabel, a tia Fatinha e a minha mãe a chorar. Nem me apercebi. Mas já esperava. A cada movimento, a tua presença faz falta. Faltas ali, em nós...

As lágrimas vieram-me aos olhos. Aquele casamento... disse a minha irmã quando entrámos no carro. Era suposto ser feliz. O Pedro às vezes nem devia abrir a boca. O teu tio haveria de gostar de ir ao casamento. Vai-te foder. Foi o que me apeteceu dizer-lhe. Vai-te foder. "O teu tio", "o teu tio"! Sim, o meu (nosso, meu e da minha irmã) tio! Às vezes és mesmo estúpido! Às vezes odeio-te.

Lágrimas, lágrimas. Já estamos todos prontos para o casamento. Lenços de papel numa quantidade exagerada. Pinturas nas malas. Sim. Já estamos prontos para o casamento. E para chorar nele. Não de alegria, como devia ser. Como "manda a tradição"...

Fazes-nos falta. Cada vez mais. Parte-me toda por dentro ir a almoços de família, a reuniões familiares sem te ouvir. Sem te ver. O meu pai não tem com quem fazer as macacadas dele. As palavras da Isabel fazem sempre eco. Eco, eco.

De qualquer maneira, não deixamos nunca de ir. Somos família, ponto final. (Talvez um dia venhas a perceber isto, ou o que isto significa. Tenho certeza que sim.)

De qualquer maneira, parabéns Isabel...



3 comments:

joana said...

oh bee.........que dizer?

custa sempre no principio. aliás, custa sempre, mas ao fim de algum tempo aprendemos a "anestesiar" parte de nós e as memórias "menos boas" tornam-se cicatrizes de guerra...

vais ver que para o ano tudo está melhor ;P (I think that's the best we can hope for, right?)

love u************************************

Tati said...

oh gaja tens d ultrapassar isso...já chega de verter lagrimas, não achas?
tens d ser forte e de vez por todas deixar sarar a ferida.
sorry ser um cdo bruta mas nao gst d te ver assim. já chega de tristeza agarra o touro pelos cornos!

xary said...

familia é familia. um valor mais alto que se parece levantar. mesmo sem percebermos porquê ou sem querermos sequer. mas estamos lá para todos. e embora isto seja muito cliché, ele gostaria de vos ver aproveitar tudo, pelo menos um pouco. como talvez ele aproveitaria? mas é sempre complicado. e a ausência sempre sentida. sempre. ainda está recente. mas apesar das más circunstâncias recordar o que importa. e valorizar o que ficou. os pequenos reflexos e pedaços. está tudo em quem ficou.

a ferida sara. mas a crosta continuará um pouco frágil, tens de saber cuidar bem dela. a intensidade de emoção não acontece apenas nos bons momentos-inexplicáveis. nos menos bom também. outro lado da moeda. mas a tua carapaça é forte :)

beijo grande * take care!