Wednesday, May 24, 2006

(Don't) Keep it real

Em crianças, vamos criando imagens, ideais que queremos para nós. Ideias que nos espera e isto ou aquilo, porque assim foi com a Cinderela, ou com a Branca de Neve, ou a Bela, e até mesmo com a Jasmin. E crescemos a ver essas histórias e queremos fazer parte dessas ilusões. Só um bocadinho, para sentir e saber como é. Contos de fadas. Assim, se chamam. Mas as fadas não existem. Nem esses contos. Nem os ideais em que acreditamos. Crescemos e tomamos noção da realidade. Da vida, tal como ela é. A vida é mais que aquelas fantasias e sonhos que vamos mantendo e reproduzindo constantemente. Crescemos e perdemos aos poucos aquelas velhas fantasias de infância. Somos pessoas adultas agora. Sem tempo para essas patetíces.



Depois, apareceste tu.




Oh, sim vento. A menina sonha. Agora mais que nunca...



5 comments:

xary said...

ou porque foi com isso que cresceste. e o ideal no dia-a-dia, naquelas duas figuras a quem chamavas pai e mãe. havia outro nome secreto entre eles. e um dia pensaste, esquece os filmes, quero aquilo. vou ter aquilo. tentar ter aquilo. mais pálpavel. mais provável de atingir. (talvez?) o segredo à vista de todos. de quem quisesse reparar. nem tudo seriam rosas, nunca assim poderia ser. mas haveria o ingrediente especial. e talvez esteja a precipitar-me mas acho que talvez tenha encontrado uma pitada dele. talvez. ou então é patetice. uma estupidez qualquer.

(a menina sonha, pois sonha. como poderia não sonhar?)

gostei do post, da ideia. do remate antefinal :)

dream cause it isn't over.

beijo grande linda*

Tati said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Tati said...

and the bee is flying...

joana said...

"E crescemos a ver essas histórias e queremos fazer parte dessas ilusões. Só um bocadinho, para sentir e saber como é." - hurrah! very well-said! clap clap clap!!!! foi mesmo na muche! (para mim)...

adorei! mesmo... ********************************

ps: é jasmine!

Anaoj said...

A ilusão pode estar sempre na nossa vida. É para isso que existem as drogas...