Saturday, November 18, 2006

untitled nº 5

braços cruzados é que não. a senhora do olhar triste e vazio tem que perceber umas certas coisas. justamente aquelas coisas às quais se responde sempre "eu sei" com um aceno de cabeça. pois, se sabe sabe. mas o olhar é triste e vazio. triste de passado e vazio de futuro. que o presente ainda é estranho para a senhora. e quem está nos arredores que arranha as unhas pelas paredes do poço para não se afundar. arrepia-se. e arranha arranha arranha. trepa sem forças e cai sem energia. para voltar a tentar. mas a senhora mantem o seu olhar triste e vazio. quem está nos arredores. impotente. que corta a sua pele com fúria e disto e daquilo. do mundo. da injustiça. ou algo assim parecido. que exibe as suas cicatrizes ao mundo. olhem como eu sofro, grita a pele ensanguentada de dor e mágoa. e puxam o cabelo depois de não haver mais pele para rasgar. usam o cabelo apanhado porque têm vergonha dele. do estado dele. que o mundo o arrancou. olhos presos no chão. para baixo. para o fim da vida. há sempre mais para magoar. capacidade estranha essa. que ninguém faz mais mal do que nós a nós próprios. mas a senhora não corta a pele, não arranca os seus cabelos pequenos e cinzentos. mantem os olhos tristes e vazios presos no chão. na tristeza. recusa-se a ser feliz. porque isso vai parecer mal. não pinta o cabelo porque vai parecer mal. não tem cicatrizes para exibir porque elas são internas. só ela as sente. não as partilha. como quando estamos no autocarro e olhamos alguém triste. há sempre que divague sobre essa tristeza. ou quem se perca a pensar no porquê de alguém sorrir. como que partilhar. mas a senhora do olhar triste e vazio não. não se dá a esse luxo. sofre sozinha. por amor ao próximo. no seu choro abafado pela almofada, nunca pelo casaco colado ao ombro de alguém. dar a parte fraca é que não. e trepar pelo poço para quê? para cair? que ela só via quedas em seu redor. e as crianças eram as mais fortes. essas caem caem caem caem. riem da sua própria queda e levantam-me para aprenderem a segurar-se nas pernas ou a cair melhor. que cair é uma ciência. só quem sabe cair bem é que se levanta com mais facilidade. e a senhora não sabia cair. não tinha tido tempo de aprender. quando caiu bateu logo no fundo. foi preciso tempo para aprender a arranhar paredes. a re-ganhar energias. vindas de onde? pensará ela ainda que é sonho (pesadelo)? a criança um dia vai olhar para ela. ela vai estar a chorar, como nos momentos importantes e marcantes. os olhinhos pequeninos vão ficar presos nas lágrimas-sem-sentido da senhora. porque choras, avó? e talvez ai. só ai. a senhora dos olhos tristes e vazios se aperceba que um dia todos os motivos se desvanecem. e que é melhor descruzar os braços.


8 comments:

joana said...

"gory... [...] can someone get me a bucket to throw up into?"
[...]
"that's why I have such a short haircut, so that I can't tear my hairs off!"
................. espera lá! tu baldaste-te a essa aula - shame!

falando a serio - bru-tal! no idea where this came from, but bloody (bloody I say!) brilliant! ;P

***************************************

cosmic girl said...

Tomar uma atitude é bastante difícil, principalmente quando não temos força para encarar o futuro! Mas quando se trata de tomar uma atitude para se sentir melhor consigo mesma,devia ser encarada como um passo em frente...se não mata fortifica...é isso =P é bem mlh estar mal k pior ;) se é que me entendes...bjinhos************

eli said...

epa mas comecei a ler isto, veio-me a imagem da mulher do filme "the rign" a tentar subir o poço e as unhas da rapariga la espetadas, até me arrepiei e estou-me a arrepiar agora credo!!! tá muito fixe, gostei ;o)
*

xary said...

poderoso. muito poderoso este post. impossível permanecer de braços cruzados depois disto. querer arranhar, sentir texturas ásperas a serem comidas pelas unhas. ter garra, gritar que se tem garra.

muito bom.

beijo grande* :)

Martinha said...

arrepio dorido.

pelas palavras ao ritmo de uma mágoa que passa para o lado de cá.

tu e as tuas palavras a passarem para o lado de cá. profundamente tristes. mas lindas ainda assim.

=) mil beijinhos passion.

[] big hug

sancie said...

cair é, de facto, uma ciência...

beautiful post, bee. like xary put it, powerful...

****************

Marroky said...

Vá, como n sei o que dizer... Digo apenas que está de facto poderoso =)
beijinhos
*****

Delfim Peixoto said...

Um texto muito profundo.
Decidir é dificil, mas temos de escolher e agira...
bjs doces