Saturday, January 27, 2007

lançados ao vento.

sabes amor, hoje é sábado. dia de sermos fugitivos e de estarmos juntos no sítio do costume. hoje é sábado, amor, e não é dia de estarmos juntos. sabes que me lembro do tremer da vela enquanto me falavas das nossas mãos e como elas encaixavam? sabes que me lembro do que me disseste? e lembro-de de quando foste embora, desenhando corações no ar. como quem quer deixar bem claro que. e que. porque nós esperamos. e porque promessas não se quebram. sabes que tremi ao falar contigo? e que tremo quando me falas com palavras bonitas e nossas? e balançam-me lágrimas nos olhos, e não sei o que fazer com as minhas mãos tão vazias. tão sozinhas. e depois, sorrio. porque mesmo longe, amor, mesmo longe somos tão um do outro. nas noites que custam a passar. nos caminhos em que te procuro. sempre à tua procura, como se fosse possível apareceres de repente. e vou-te desenhando nos olhos da minha imaginação. sorris para mim. e dizes que amas. eu respondo-te de volta. e lanço-te corações no ar com esperança que os agarres e não me esqueças.



não esqueces?

5 comments:

anokas said...

hoje é sabado, e é hoje que o vento acaba. saltam as emoções e as lágrimas juntam-se para dançar. dançem, dançem juntos. enquanto dançarem estão vivos...

"But is there really a life for me
is there a place to dwell
pleasures of the flesh
vio dolorosa"

Amo-te amor. =)

xary said...

não se esquece. porque não se pode fugir de nós mesmos e mesmo que se tentasse seria preciso querer. e querer falhar corações lançados na nossa direcção, que de tão vossos nem precisam de instruções, voam direitinhos ao destino. felizes. não, ninguém quer isso. :)

beijo grande *

MalucaResponsavel said...

Ola... fico contente por me sentir acompanhada nestes dias em q n vamos poder estar com a pessoa de quem gostamos... bj

Marroca said...

nem tenho palavras... :)

beijinhos*******

joana said...

vais ver que passa depressa. além disso a pergunta é despropositada! nem se põe! então voces começaram aqui, entre teclas e monitores, agora que a coisa já está lançada de vento em popa é k ia ... puff!? nem pensar! o mais dificil ja foi feito, encher corações sem "nada", sem outro coração como destino. e a ausencia adoça o regresso ;)

*****************************************